foto

CAPELA DO MORUMBI – SMC

O mais antigo documento sobre o terreno onde se situa a Capela do Morumbi é de 1825, quando a então Fazenda do Morumbi possuía uma grande plantação de chá. Em torno de 1940, a Companhia Imobiliária Morumby fez o loteamento deste local, onde havia uma antiga casa-sede e, bem próxima, uma edificação, em ruínas, em taipa de pilão. A taipa de pilão caracterizou todas as construções paulistas dos séculos XVI, XVII, XVIII e primeira metade do XIX, numa persistência cultural decorrente, sobretudo, do isolamento causado pela dificuldade de transposição da Serra do Mar. Esta técnica construtiva foi utilizada nas paredes estruturais dessa antiga residência rural.

A Companhia contratou o arquiteto Gregori Warchavchik para fazer o restauro da edificação e a reconstrução das ruínas, que foram por ele interpretadas como uma antiga capela. O arquiteto convidou a pintora Lúcia Suanê que, em afresco, representou a cena do batismo de Cristo e anjos com rostos de índios, nas paredes de um pequeno altar. Nascida em Águas Belas, Pernambuco, Lucia Suanê radicou-se em 1946 na cidade de São Paulo, onde começou a pintar na técnica da têmpera. Foi convidada em 1951 por Warchavchik, por indicação do Prof. Bardi. Ao longo do tempo os afrescos do batistério entraram em deterioração e a pintora foi contratada novamente para realizar o trabalho de recuperação da pintura.

A partir de 1980, passou a ser utilizada para eventos, ex¬po¬sições e concertos. É um local mui¬to agradável que merece uma visita não apenas pelo seu aspecto histórico, mas também pelo lado pitoresco e bucólico. A Capela do Morumbi está entre os doze edifícios e monumentos que compõem o Museu da Cidade de São Paulo.

Av. Morumbi, 5387, Morumbi, CEP 05650-001
T 3772-4301
museudacidade@prefeitura.sp.gov.br
www.museudacidade.sp.gov.br/capeladomorumbi.php
Visitação: Terça a domingo, das 9h às 17h. Visitas monitoradas.
Entrada franca. Ônibus nas proximidades.

:: voltar

foto