foto

CASA DO SERTANISTA – MUSEU DO FOLCLORE ROSSINI TAVARES DE LIMA – SMC

A construção da Casa do Caxingui remonta, de acordo com estudos realizados pelo arquiteto Luis Saia, a meados do século XVII. Sua arquitetura em taipa de pilão é bastante característica das casas bandeiristas, obedecendo a um esquema fechado e rígido, tanto do ponto de vista da construção quanto no que se refere à definição arquitetônica, plástica e funcional.

Diversos foram os proprietários deste local e, em 1958 sua posse é transferida à municipalidade. Em 1970, após um longo período de restauro, o edifício passou a abrigar o "Museu do Sertanista", instituição voltada essencialmente à preservação da cultura indígena.

Em 1989, a Casa do Sertanista também abrigou o Núcleo de Cultura Indígena da União das Nações Indígenas e a Embaixada dos Povos da Floresta. Em 2000, foi para lá transferido, o acervo do Museu do Folclore "Rossini Tavares de Lima", originariamente instalado no Pavilhão Lucas Nogueira Garcez, no Parque Ibirapuera, em função das comemorações do IV Centenário da Cidade de São Paulo. A Casa do Sertanista está entre os doze edifícios e monumentos que compõem o Museu da Cidade de São Paulo.

Praça Dr. Ennio Barbato, s/nº, Jardim Caxingui, CEP 05517-040
T 3726 6348
museudacidade@prefeitura.sp.gov.br
www.museudacidade.sp.gov.br/casadosertanista.php
Visitação: Mediante agendamento prévio. Acesso para pessoas com deficiência locomotora.
Ônibus e estacionamento nas proximidades.

:: voltar

foto